domingo, 27 de janeiro de 2013

A Bíblia Católica - 73 Livros de Autores Diversos.

Delírios de Mim Mesma.

Classificação Pessoal: Ainda Sem Classificação.

Olá minha gente!!!

No trecho que cabe à classificação pessoal da Bíblia no Clube do Livro, eu coloquei que "Avaliar a Bíblia é algo extremamente delicado. Não tem como avaliar o conjunto, mas talvez eu consiga expressar algumas opiniões à respeito de alguns trechos ou de alguns livros no decorrer do ano.
O único problema será quando um fanático religioso resolver se revoltar com as minhas opiniões!!! Hehehehehe"

Pensando nessas palavras, passei as últimas 72 horas avaliando, reavaliando e avaliando outra vez, se realmente eu deveria expressar qualquer opinião que fosse à respeito do livro mais lido e mais discutido dos últimos séculos. É que não tenho muita paciência pra responder ofensas por causa das minhas opiniões... Hehehehehe

E depois de tanto avaliar resolvi expressar meus delírios, e cada um sinta-se à vontade para ler ou não, concordar ou não, mas juro que se partir pro xingamento, vou excluir os comentários sem dó nem piedade.

Essa postagem não tem a intenção de discutir religião e muito menos a veracidade dos escritos bíblicos, então não a transformemos em um campo minado para pessoas mimadas, ok?

Agora que estamos entendidos, passo a delirar...
.

Gênesis: Um livro que retrata bem a fraqueza humana e sua propensão a fazer sempre o que é "errado". 

Não nutro nenhuma admiração por Adão, que sinceramente é apenas uma figura da criação, mas admiro Noé e Ló, ambos salvos da destruição graças à   sua integridade. 

Também admiro Abraão por sua obediência à Deus, quando levou seu filho para ser sacrificado, mas no mais Abraão não foi lá grandes coisas. Abandonou seu filho Ismael, mentiu para não morrer por causa da beleza de Rebeca, entre outros.

As mulheres do Gênesis também não são nada admiráveis. Eva comeu a maçã e amaldiçoou a terra. Sara deu sua serva à Abraão e dessa união nasceu Ismael, e até hoje vivemos à sombra das guerras dos descendentes de Isaque e Ismael. 

As filhas de Ló embriagaram o próprio pai, se deitaram com ele e depois ficaram grávidas (Minha Nossa Senhora Protetora das Biscates!!!). Depois me vem Rebeca e ajuda Jacó a enganar o próprio marido.

E falando em Jacó, que teve seu nome trocado por Israel, que rapaz mais mau-caráter!!! Primeiro, faz com que seu irmão Esaú troque seu direito de primogenitura por um prato de comida. Nem questiono a atitude de Esaú, afinal a fome faz a gente vender a própria alma. Mas depois disso, Jacó ainda engana seu pai e toma a bênção do filho mais velho. 

E depois de ter lido tudo isso, e à beira de desistir de encontrar alguém íntegro que nos sirva de exemplo, eis que aparece José.

Usando um termo bem popular, eu diria que "José é o Cara!"

Filho de Raquel, a mulher que de fato foi amada por Jacó, José despertava o ciúme de seus irmãos devido o amor de seu pai e os sonhos que tinha.

Como os frutos não caem longe da árvore, os maus-caracteres dos irmãos de José o venderam como escravo para o Egito e disseram a Jacó que o moço tinha morrido.

Bom, o que aconteceu a José é um exemplo de que "há males que vêm para o bem". Não fosse o fato de ter sido vendido ao Egito, e também não fosse o fato de ter sido acusado de tentar abusar da mulher de Potifar e ir parar na prisão, sua família teria morrido nos sete anos de escassez de alimentos que assolaram a terra.

Em suma, o livro do Gênesis é um livro muito interessante, e é bem verdade também que é cheio de lacunas entre Adão e Abraão, mas rico nos exemplos do que se deve e do que não se deve fazer. 

E pra mim o homem mais admirável do Gênesis foi José, que era íntegro, inteligente e de bom caráter.

Quem sabe dessa???
Sou neto do meu pai, irmão da minha mãe, tio do meu irmão, primo do meu tio e sobrinho da minha irmã. Quem sou???
Dica: Dois personagens se enquadram nessa citação.

Êxodo: José conseguiu saciar a fome dos seus quando foi governador do Egito, e fez grandes alianças com Faraó. O problema foi quando eles morreram e os israelitas se multiplicaram a ponto de assustar os egípcios.

Deus, que na visão do Gênesis e do Êxodo, constantemente se esquece de suas alianças com a humanidade, vê o sofrimento do seu povo e lembra do pacto feito com Abraão, Isaque e Jacó. E é aí que entra Moisés, o libertador.

Escolhido para liderar a saída do Egito, Moisés vai a Faraó e fala em nome de Deus que liberte o povo da servidão. Faraó, que não é lá muito inteligente, começa a brincar de vai, não vai com o povo de Deus. Precisa sofrer dez pragas pra enfim cair a ficha de que é melhor deixar o povo partir.

Depois vem a travessia do mar vermelho, e começa os delírios de Moisés, que serão mais enfatizados em Levíticos.

Em suma, o Êxodo é um livro que anuncia as boas novas e a intervenção divina junto ao povo israelita, a fim de concedê-los "liberdade" e torná-los em um povo "santo".

Quem sabe dessa???
Qual o princípio da Lei do Talião e quando ela foi mencionada pela primeira vez na Bíblia?
Dica: A lei foi mencionada nos "Termos da Aliança".

Levítico: Deus me perdoe, mas ô livrinho estranho!!!

Começam todos os tipos de sacrifícios para expiação de pecados e todo tipo de proibição possível para que se extinga a tal "liberdade" prometida no Êxodo.

As disparidades entre o povo escolhido e os demais, se tornam mais evidentes quando as sagradas escrituras legalizam a escravidão de outros povos e fazem total distinção entre pessoas que sofrem de necessidades especiais ou doenças contagiosas.

É tanto radicalismo que me faz pensar que o motivo para Moisés não ter entrado na terra prometida por Deus, é porque ele passou de libertador para um sádico!!! Deus me perdoe de novo!!!



É tanta vingança de Deus, que dá até para entender a relutância dos povos antigos em aceitar um Jesus humano, quando se apegavam a um Deus vingativo!!!



Resumindo, o livro de Levíticos é uma espécie de "Código Penal do Deserto".



Quem sabe dessa?

Por que a maioria do povo que saiu do Egito não entrou na terra que manava leite e mel?

Resposta: Porque sofriam de colesterol e diabetes. 

Brincadeirinha!!! Hehehehe... Como Levíticos é um livro muito sério, usamos essa pra descontrair!!!


Números: Nada diferente dos outros que eu já li. Muito castigo, muita morte, coisa e tal.

Um trecho que gostei foi os "Oráculos de Bileâm (Balaão)". Achei uma leitura bem poética e a recomendo. Começa no capítulo 22 e se estende até o capítulo 24.


Quem sabe dessa?

O que é um voto de nazirado?

Deuteronômio: Não sei não, mas estou achando que tenho algum problema com Moisés.


Meu Senhor amado, como foi difícil nossa convivência!!! Mas que bom que meu senso de humanidade se comoveu no discurso de sua morte no último capítulo do livro. Senti até uma ponta de admiração por ele e passei a olhar os livros que ele protagonizara como uma espécie de "Código Penal do Deserto" no sentido positivo. 


Quando vi a quantidade de pessoas que ele tinha que comandar, passei a compreendê-lo melhor e admirar sua capacidade de liderança, o que não significa que eu nutra grande simpatia por sua pessoa.


O "Cântico em honra do Rochedo de Israel" que encontra-se no capítulo 32 é de dar medo, não terror!!! Mas as bênçãos das doze tribos de Israel são de uma riqueza poética admirável.


Como sou super fã de José do Egito, não posso deixar de mencionar a bênção à ele concedida:





Quem sabe dessa?

Quantas vezes o termo "terra que mana leite e mel" aparece no Pentateuco?

Josué: A introdução do livro diz que "a sua formação se estendeu por vários séculos e que apenas a partir do século XI é que esses relatos foram agrupados, para se chegar a nosso livro atual".


Devido o cumprimento da promessa do Pentateuco ter mais destaque no livro de Josué, houve quem chegasse a falar de um Hexateuco.


É um livro que tenta colocar Josué não só como sucessor de Moisés, mas como seu igual. 


Embora eu não veja beleza alguma na guerra, não tem como não atentar para a riqueza poética das conquistas de Israel até a grande conquista da terra prometida. 


Uma figura também muito importante é a prostituta Rahab que escondeu os espiões enviados a Jericó. Sua importância é bem ressaltada no livro, e ela é contada entre os ancestrais do Messias.


Vale a pena ler o capítulo 24 que resume bem toda a trajetória do povo hebreu, desde a promessa feita a Abraão até o seu fiel cumprimento.


Quem sabe dessa?

Quem foi o homem que o Senhor obedeceu?

E aí vai uma brincadeirinha pra ser feita entre amigos:

Você pergunta: _ E aí você está forte como as muralhas de Jericó?
A pessoa responde por reflexo: _ Estou sim, graças a Deus!
Você completa: _ Cuidado então, porque elas caíram!!!

Juízes: É o menos sanguinário desde o livro de Levíticos. Dos juízes apresentados, os que mais se destacaram foram a juíza Débora (Deus entrega a glória a uma mulher), o juiz Gideão (tal homem tal sua bravura) e o juiz Sansão (consagrado a Deus desde o ventre de sua mãe).


O livro como um todo é bem interessante e com uma linguagem bem poética, e somente no final é que vem um acontecimento bem negativo. No capítulo 19 que tem como título "O crime em Guibeá", acontece a coisa mais estúpida que poderia ter acontecido.


Ocorre que no passado (com muitas imitações no presente) os homens tinham como hábito oferecer suas mulheres como forma de barganha para saírem ilesos de algum mal. Isso aconteceu com Abraão quando disse que Sara era sua irmã, com Isaque, com Jacó e tantos outros.


Um levita foi buscar sua concubina na casa de seu pai, e na volta hospedou-se na casa de um senhor que ofereceu dormida por aquela noite. A exemplo do que aconteceu na casa de Ló, os homens maus da cidade foram ter com o tal senhor para conhecer quem ele estava hospedando. No desespero, o senhor ofereceu sua filha virgem para que os homens a abusassem, a fim de que não fizessem mal ao hóspede. Os homens maus não a quiseram, mas aceitaram a concubina do levita quando este prontamente a ofereceu, abusando-a até a morte. 


O santo do levita levou sua concubina pra casa, cortou-a em 12 pedaços que enviou a todo o território de Israel.


Como os homens maus eram da tribo de Benjamin, todo o Israel se voltou contra essa tribo para guerrear, e por muito pouco não a exterminou da terra.


Aí eu pergunto, quem foi mais culpado, os homens maus que abusaram da mulher até a morte ou o levita que a deu para ser abusada???


Mesmo com o quase extermínio de Benjamin, não ficou muito claro pra mim quem foi que Deus julgou como culpado.



Quem sabe dessa?
O que é a maldição de Iotâm?

I e II Samuel:  Os dois livros de Samuel são muito interessantes e com um senso de respeito e lealdade vividos na pessoa de Davi que deixam qualquer um impressionado. Eu já estava sentindo falta de ter uma figura que eu admirasse tanto quanto admirei José do Egito. Não acho relevante falar as coisas negativas de Davi, já que num contexto geral, suas qualidades aplacam seus defeitos tipicamente humanos.


Tem dois pontos que me deixaram com uma enorme interrogação: o primeiro está no capítulo 13, versículo 1 de I Samuel que não coloca a idade que Saul tinha quando se tornou rei, e o segundo encontra-se no capítulo 23, versículo 8 de II Samuel. Ambas as citações deixam reticências como se tivesse uma palavra ali, mas não tem. Sei explicar não, só olhando!!! Hehehehe


Também gostei da amizade entre Jônatan e Davi, alvo de muitas especulações até o dia de hoje. 


Samuel também é um homem admirável, e fiquei com aquela pulguinha atrás da orelha, quando li a passagem onde "Samuel volta dos mortos" no capítulo 28 de I Samuel. Não que eu  não acredite que seja possível haver contato com os mortos, mas pela negativa de católicos e evangélicos quanto a essa possibilidade.



Quem sabe dessa?
Quem mencionou o provérbio: "Que a maldade venha dos malvados" no livro de Samuel?

I e II Reis: Honestamente os dois livros de Reis são um tanto quanto cansativos. Tirando a história de Salomão, as outras podem resumidamente se dividir em: Os reis que fizeram o que é reto aos olhos do Senhor e os reis que não fizeram o que é reto aos olhos do Senhor.



Vale ressaltar o comentário que se encontra em I Reis 5:26 - A palavra hebraica Shalom muito frequente na Bíblia, aqui se encontra traduzida por harmonia perfeita. Muitas vezes, é traduzida por paz, mas seu sentido ultrapassa de longe o deste vocábulo. Além da ausência de guerra, designa na realidade o dom que inclui todos os outros: bem-estar, felicidade, saúde, prosperidade, segurança, salvação, relações sociais equilibradas, harmonia entre Deus e a humanidade, a vida vivida em plenitude. O Senhor mesmo e o rei vindouro são shalom. O termo é empregado quando alguém se aproxima para desejar ao outro bem-estar, ou para se informar a respeito do seu bem-estar ou de suas boas intenções. 

Quem sabe dessa?
Quantos provérbios e quantos cânticos Salomão pronunciou?

Isaías: O livro do profeta Isaías é muito complexo. Não me sinto apta a elaborar uma avaliação apenas com uma simples leitura. Guardarei pra quando tiver oportunidade de estudá-lo melhor.



Quem sabe dessa?
Qual a tradução de "Savlasav, Savlasav, qavlaqav, qavlaqav, zeer sham, zeer sham" inscrito no capítulo 28, versos 10 e 13.

Jeremias: Embora eu tenha gostado muito do livro de Jeremias, não tenho como tecer muitos comentários, porque na época que li estava assoberbada de atividades e acabei perdendo meu texto mental.


Depois que passei de Jeremias, comecei a notar que minhas críticas seriam maiores e mais intensas do que os elogios, por isso resolvi parar meus comentários por aqui.

A Bíblia é de fato um livro muito complexo e com muito mais discordâncias do que concordâncias. Tanto é que prefiro ficar apenas na minha simples leitura.

Peço desculpas à você que está acompanhando essa postagem, e ao mesmo tempo sugiro que em seu tempo livre, passe a ler o livro mais amado e seguido de todos os tempos, analise e chegue as suas próprias conclusões sobre o que deve ser retido e aproveitado pra se tornar uma pessoa melhor.

Um forte abraço e até uma próxima!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário