sexta-feira, 3 de agosto de 2012

T I A T E R N I D A D E.

Delírios de Mim Mesma.

Estou inspirada, descobri que serei mãe de novo! E achando que um bebê seria pouco, resolvi ter dois.

A verdade é que estou grávida por tabela, é que minha vocação pra ser tia é tão grande que engravido junto com minhas grávidas. Doido né?

Lembro quando cada um dos meus sobrinhos resolveu aparecer. 

O primeiro foi o Júnior. Eu tinha apenas 9 anos. Minha irmãzinha e eu juntamos nossas parcas economias e compramos o primeiro presente que foi um mordedor. Imagina só, o moleque mal havia nascido e já tacamos um mordedor pra ele. Mas tudo bem, éramos duas crianças querendo entender sobre criança.

Depois veio o Mário que já deveria ter uns 6 ou 7 anos. Meu Deus como aquele moleque penou na minha mão! O que bem me lembro, é quando eu o pegava pelas pernas, pendurava na janela de cabeça para baixo e ia embora... Depois de alguns gritos só sobrava pra minha mãe tirá-lo de lá.

Logo veio o Neto... Sua mãe sempre dizia que queria que ele parecesse comigo. Acho que ela conseguiu... Pensa num menino feminino!!! Hehehehehehe... Brincadeira!!! Não seria eu, se não aproveitasse pra tirar um sarro dele nesse texto também.

O Neto era um menino doce, carinhoso, mas também muito danado. Quando começou a estudar, só dava a diretora da escola mandando me chamar porque o moleque estava brincando de esconde-esconde com as professoras. Bastava eu chegar e gritar seu nome que ele aparecia e ia pra aula.

Depois veio o Kakinho... Nossa, lembro da revolta da minha irmãzinha porque se sentia traída pela mãe deles por colocar o Neto no canto... Hehehehe... Mas depois que ele nasceu acabou se rendendo aos seus encantos.

Que encanto??? O moleque era uma peste!!! Falava o que pensava e não estava nem aí... Que o diga minha irmãzona!

Lembro de uma vez quando ele tinha 5 anos de idade que me pediu que cortasse seu cabelo. Prestativa como só uma tia pode ser, atendi seu pedido e cortei seu lindo cabelinho. Quando minha irmã chegou e viu o estrago, tratou de levá-lo a um salão profissional... Nada foi salvo!!! Raspagem total. Quando ele se olhou no espelho, virou pra mim e disse “EU TE ODEIO”, e passou mais ou menos um mês onde as únicas palavras que me dirigia eram essas.

De repente veio o André trazendo o Bruno, mas o Bruno veio tão rápido... Deixou um amor tão lindo, tão puro e uma dor incrivelmente devastadora... Amá-lo não foi difícil, até porque já estávamos bem treinados com os outros, agora deixá-lo partir foi uma experiência terrível.

Se com ele não aprontei? Aprontei, mas talvez menos do que com os outros. Não porque eu já estivesse mais crescidinha ou mais madura, mas porque nosso tempo foi muito curto. Lembrar ainda dói muito! Desculpa!

Depois vieram a Renata, o Júnior e o Léo... Mas aí a tia aqui já estava casada, com um lindo filho de 10 anos, trabalhando, e com pouco tempo pra aprontar.

Veio a Ayllinha, mas ela era tão sensível, tão bonequinha, que meu Deus como eu poderia fazer alguma coisa com ela??? Mas agora não... Estamos com a mesma idade mental, 13 anos. Portanto, se segura minha irmã que Ayllinha e eu estamos na área!!!

E veio minha Stellinha. Meu Jesus Cristinho, como eu me apaixonei por essa garota! Acompanhei cada engordada de sua mãe, cada enjoo, e na hora do parto, achei que não conseguiríamos.

O tempo foi passando e o que descubro? Stellinha é SANTA igualzinha à tia. Apronta igualzinho. Se fosse filha não parecia tanto.

Em seguida vieram Dudinha e Emilynha. Tão lindas, tão graciosas, tão meigas e tão teimosas!!! Hehehehehe... A Duda faz uma festa quando nos vê, que dá uma alegria tremenda... E a Emily é a doçura em pessoa.

Não vou negar, até a chegada das meninas eu me limitava a amar apenas os meus moleques. Eu ficava meio irritada com outras crianças, um pouco impaciente e acabava saindo correndo de qualquer ameaça infantil... Hehehehe... Mas elas souberam abrir um lugar lindo no meu coração.

E por último o Claudinho e as Ana's, mas tenho que requerer da Renata que, por favor, traga mais o Claudinho ao nosso convívio!!! Hehehehehe... E aos poucos estou conhecendo as Ana's.

Agora vem mais dois por aí! E a minha felicidade é tão grande, mas tão grande, que não cabe em mim! E olha que sou bem espaçosa!

Duas lindas crianças, abençoadas e queridas por todos, mas principalmente por essa maluca aqui que já os vinha chamando há meses.

Aproveitem a proteção da barriga de suas mães, porque quando chegarem aqui a Tia Débora já estará esperando.

Um lindo mundo vos espera!!! Sejam bem vindos meus amores!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário